domingo, 17 de fevereiro de 2008

1João Pregações Expositivas


QUANDO O AMOR ETERNO SE FEZ TEMPO E HISTÓRIA POR AMOR AO FINITO

1 João 1: 1 - 4

1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida 2 (pois a vida foi manifestada, e nós a temos visto, e dela testificamos, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e a nós foi manifestada); 3 sim, o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que vós também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo.

4 Estas coisas vos escrevemos, para que o nosso gozo seja completo.

Introdução:

O Pastor e Teólogo Inglês Arthur Walkington Pink disse:

“Houve tempo, se é que se lhe pode chamar “tempo”, em que Deus, na unidade de Sua natureza, habitava só (embora subsistindo igualmente em três pessoas divinas). “No princípio... Deus...”. Não existia o céu, onde agora se manifesta particularmente a Sua glória. Não existia a terra, que Lhe ocupasse a atenção. Não existiam os anjos, que Lhe entoassem louvores, nem o universo, para ser sustentado pela palavra do Seu poder. Não havia nada, nem ninguém, senão Deus; e isso, não durante um dia, um ano ou uma época, mas “desde sempre”. Durante uma eternidade passada, Deus esteve só - completo, suficiente, satisfeito em Si mesmo, de nada necessitando”.

Quanto ao mundo, as coisas criadas inclusive nós homens, tivemos um início. O início do tempo e da história são narrados em Gênesis 1 e 2. Esse texto que descreve como a existência veio a existir, quando o tempo veio a ser e a história começou, inicia de maneira poeticamente bela: Gn 1: 1“No princípio criou Deus os céus e a terra” . sim, para o que existe existir ouve um princípio e um principiador aquele que a tudo criou. Antes do princípio tudo era eternidade pois tudo era simplesmente Deus.

O texto que lemos começa falando desse princípio, desse começo de todas as coisas, e que Jesus era desde o princípio. Observe-se que há semelhanças entre Gn 1 e 2; Jo 1 e 1Jo 1: 1- 4

1 JESUS O ETERNO DIVINO: 1 O que era desde o princípio...

Quem era desde o princípio? Jesus.

Jo 1: 1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

Isto demonstra que:

1.1 Jesus é Eterno:

Sendo Jesus desde o princípio Ele é antes de todas as coisas, pois todas as coisas foram criadas por Ele. O que mais ensinam as Escrituras?

Origem de Jesus, a eternidade (Miq 5:2 - Mas tu, Belém Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Judá, de ti é que me sairá aquele que há de reinar em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.)

Declaração da eternidade de Jesus na profecia de Isaias:

Isa 9:6 - Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.

O que é Eternidade:

1. Infinidade de tempo: Ef. 21 a esse seja glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém.

2 Atemporalidade ou Extratemporalidade: 2Pe 3:8 - Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.

Então Jesus não tem início nem fim, nem muito menos esteve ou está preso ao nosso tempo, ele transcende a ele, ainda que atue nele.

Mas o fato do texto referir-se ao princípio nos faz lembrar que Ele também criou todas as coisas e portanto o tempo e a história.

2.1 Jesus é o Criador de Todas as coisas (João 1: 3)

Col 1:16 - Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.

Ainda que não necessitasse de uma criação para o louvar pois, como disse o Pr. Pink, antes de tudo ele já ela feliz, mesmo assim Deus resolveu criar, vemos que a criação é um ato do amor e da graça de Deus.

A afirmação da Bíblia que Jesus é eterno e criador implica em que Jesus é Deus, pois Deus é o eterno (Exo 3:14 - E disse Deus a Moisés: eu sou o que sou. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: eu sou me enviou a vós.) e único criador de todas as coisas (Isa 44:24 - Assim diz o Senhor, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou o Senhor que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e espraio a terra por mim mesmo;).

2. O ETERNO ENTRA NO TEMPO, NO ESPAÇO E NA HISTÓRIA: 1b ...o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam

O texto de 1Jo 1: 1 prossegue dizendo que Este que é eterno resolve entrar no tempo e na história, se a manifestar aos homens e ter participação nesse eon cósmico e humano.

Quem entra na história? Jesus

Joa 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.

Este trecho nos mostra que Jesus se faz homem e se relaciona pessoalmente com pessoas o que prova sua encarnação.

Quatro verbos são usados para provar isso, mostrando três sentidos humanos.

Audição: o que ouvimos,

Visão: vimos com os nossos olhos, o que contemplamos, mas do que olhar para Jesus, ou seja ver com os olhos, o texto diz que eles contemplaram, captaram inteligentemente, admiraram ao verbo da vida

Tato: as nossas mãos apalparam. Talvez a idéia ainda não ficasse completa sem esse último verbo, pois o ouvido pode ser iludido e os olhos também, mas aqui no último verbo se assegura que Jesus foi tocado, ou seja era gente de carne e osso (cf Luc 24:39 - Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. e Gal 4:4 - mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei)

3 PORQUE JESUS SE FEZ HOMEM?

2 (pois a vida foi manifestada, e nós a temos visto, e dela testificamos, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e a nós foi manifestada);

João diz que a vida, Jesus, que eles, os discípulos, viraram, dão agora testemunho (vs 2 ...dela testificamos) e anunciam essa vida eterna (... e vos anunciamos a vida eterna)

Lembramos então da ordem do mestre aos seus discípulos, anunciem (Mar 16:15 - E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.) e testemunhem o evangelho. (Ato 1:8 - Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.)

A razão porque Jesus veio ao mundo, ao tempo e a história foi trazer o evangelho, as boas novas da salvação (Joa 3:16 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.) Esse evangelho que hoje anunciamos diz que o eterno se fez tempo, história, carne e osso e sofreou nessa carne e morreu nessa vida (FL 2: 5 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,6 Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,7 Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;8 E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.) e isso para dar a vida eterna. Esse amor indimensionável, inescrutável, pode ser sentido por quem vai humildemente aos pés da cruz, ao calvário e lá recebe o sangue de Jesus sobre sua vida.

3 A CONSEQUENCIA DE CONHECER A JESUS

3 sim, o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que vós também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo.

4 Estas coisas vos escrevemos, para que o nosso gozo seja completo.

3. 1 Anunciar o evangelho: 3 sim, o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos...

Há dois motivos pelos quais anunciamos o evangelho:

1. Porque Ele ordenou que fizéssemos, conforme vimos acima (Mc 16: 15)

2. Por amor aos que ainda não sentem esse mesmo amor.

Receber a salvação, sentir o amor de Deus manifesto na salvação, esse amor que fez o Rei da glória descer do seu trono e subir a uma cruz, nos faz desejar que outras pessoas sintam o mesmo. A respeito disso João disse que anuncia e testifica, dar testemunho (vs 2) isso por que ele e os demais discípulos puderam ouvir, ver e apalpar a Jesus. Mas quanto à nós como ou de que vamos ser testemunhas visto que ele não se mostra fisicamente hoje? Podemos testemunhar do que Ele fez em nossa vida, de como nos alcançou e nos transformou pelo poder do seu amor.

3.2 Trazer pessoas à igreja do Senhor

O texto fala de Dois tipos de comunhão na igreja:

1 Comunhão horizontal: para que vós também tenhais comunhão conosco;

As pessoas que são alcançadas pelo Senhor, fazem parte do rebanho do Supremo pastor compartilham a mesma salvação têm essa comunhão fraterna(Efe 2:19 - Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;) e desejam que outro venha a participar dessa mesma comunhão, pois é maravilhosa.

2 Comunhão vertical: e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo.

Ter a Jesus, ser encontrado pela graça, receber a salvação, desdobra-se numa comunhão espiritual entre o salvo e seu Salvador e Senhor (Joa 14:21 - Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.)

Finalmente o verso quatro encerra a seção afirmando que paras os que anunciam, para a igreja, é um gozo, uma alegria quando alguém vem para o seu meio, quando alguém é encontrado por Jesus e passa a fazer dessa mesma comunhão.

CONCLUSÃO:

Jesus o verbo eterno demonstrou o seu amor por nós, morou no nosso meio (Joa 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.), sentiu o que sentimos (Heb 4:15 - Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.) chorou como choramos (Joa 11:35 - Jesus chorou.) e amou e ama, mas do que nós amamos(Mar 10:21 - E Jesus, olhando para ele, o amou), sim foi por isso que Ele veio, por amor, pra executar um plano eterno de amor que seu pai tinha projetado antes do começo de tudo.

E nós e nossa história diante desse amor?

Como esse amor têm marcado nossa vida?

Já parou para pensar?

Há uma conjuntura eterna de amor por nós. Não podemos ficar indiferentes. (Heb 2:3 - Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;)

Rovanildo Vieira Soares

17/02/2008



O CONFLITO DIÁRIO : LUZ OU TREVAS? COMO SABER?

1João 1: 5 – 2: 2

O cristão é alguém que vive um dilema, um conflito, constante. Por uma lado ouvimos o mando de Deus: (1Pe 1:15 - Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;) por outro lado vemos que não conseguimos chegar ao menos perto desse “grau” de santidade. A constatação disto levou o apóstolo Paulo a escrever um trecho muito grande na carta que ele escreveu aos crentes de Roma onde os versículos (7: 22 Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; 23 Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.) exemplificam bem essa situação de conflito.

A realidade desse dilema leva a pelo menos três cristãos de atitudes erradas:

1. Cristãos Alarme de segurança: São os que, sendo extremamente ativistas em sua luta contra o pecado vêem pecado em tudo. De certa forma isso ou é uma forma de se precaver não sofrendo pela falta (de cuidado) o problema que esses irmãos não conseguem viver em paz por causa do excesso (de cuidado)

2. Cristãos Conformistas: São os que, tendo lutado contra o pecado e não conseguindo vencê-lo, se conformaram. A idéia desses irmãos é: por que lutar contra um inimigo invencível?

3. Cristãos preguiçosos: Esse tipo muito comum de crentes dizem que não vão fazer nada, quando o Senhor quiser, Ele fará um milagre e tal irmão vencerá o pecado.

Mas e a escritura o que diz quanto á essa relação de salvação e santificação? As escrituras na verdade mostram que a questão da salvação deve ser vista de três maneiras:

1. Salvação ou Santificação posicional: Essa diz respeito a situação da pessoa que passou da posição de perdido para salvo, mudou de posição era por causa dessa mudança de posição que Paulo chama Corinto, ao mesmo tempo de santos e carnais (1 Co 1: 2 À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso; 1Co 3:3 - Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?). Os Corintos que em 3: 3 são censurados pelo apóstolo a ponto de chamá-los de carnais, foram chamados de santos em 1: 2 por causa de sua posição em Cristo.

2. Salvação ou Santificação progressiva: O crente que já se encontrou com Jesus, já foi resgatado pelo Cristo, já é plena e completamente salvo, mas ainda não venceu de todo o pecado e nem pode descansar contra ele, mas vive um processo diário de santificação onde cresce em direção ao alvo de ser como seu Senhor (Fl 3: 13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, 14 Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.). Mas isso é possível de ser alcançado? Na glória sim a isso chamamos de:

3 Salvação ou Santificação completada, Glorificação: Acontecerá no dia que estivermos com o Senhor na glória lá não haverá mau, corrupção, pecado nem a possibilidade dele. ()

No texto de João que lemos no começo João trata desse conflito, dessa luta usando as figuras de luz e trevas, figuras muito comuns na Bíblia, para demonstrar bem ou mal, bom ou ruim.

1. Deus é Luz, Seus filhos devem andar na luz

1.1 Deus é luz perfeita, bem perfeito, santidade perfeita:

1: 5 E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas

Em Deus não há nada de errado de mal ou mau, essa perfeição própria dEle e possível somente à ele e mencionada também em Tg 1:13 - Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.

Veja a ênfase do texto, Deus nem induz ninguém ao erro e nem o comete, Por isso Deus é chamado no AT de Kadôsh, ou seja separado, cortado, apartado do pecado (Sl 89:18 - Porque o Senhor é a nossa defesa, e o Santo de Israel o nosso Rei.)

1.2 Andar na luz é característica dos filhos de Deus

1: 6 Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.

De fato a santidade não é uma opção no salvo, pelo contrário é uma característica, o salvo não é filho de Deus porque é santo, mas é santo pq é filho de Deus (Ef 1: 4 Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;)

2. Mas mesmo o salvo ainda peca.

2.1 Negar a realidade do pecado é auto engano

2: 8 Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.

2.2 Negar a realidade do pecado é chamar Deus de mentiroso.

2:10 Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.

Isso por que Deus declara em sua palavra que todo homem é pecador.

3. E agora como resolver o conflito:

3.1 O Mesmo cristão que reconhece que é pecador, procura perdão para seus pecados.

1: 9 Se confessarmos os nossos pecados,

Isso por que o salvo não se conforma em viver distante de Deus fazendo o que não agrada à Ele.

3.2 O crente pode ter certeza que Jesus perdoa seus pecados

ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

3.3 Jesus derramou o seu sangue por isso os pecados são perdoados

1: 7 Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.

2:2 E ele é a propiciarão pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.

3.4 Por isso somos livres das acusações do diabo, por que Jesus nosso advogado deu seu sangue para nos redimir.

2: 1 Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.

Rom 8:33 - Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.

Conclusão

Rovanildo Vieira Soares

24/02/2008

1. EU CONHEÇO A JESUS, EU OBEDEÇO

1 JOÃO 2: 3 – 6

O conhecido expositor Bíblico e pastor anglicano John W. Stott disse no seu comentário á essa 1ª epístola do Apostolo João “as palavras de um homem devem ser provadas por suas obras”. Essa verdade é patente em toda escritura e no novo testamento ela tem uma ênfase muito forte, um exemplo disso é o que diz Tiago, no capítulo 2 e o versículo 18 de sua epístola: Mas dirá alguém: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me a tua fé sem as obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. As obras, as ações de uma pessoa não caminho para sua salvação, mas são prova de salvação.

Uma pessoa é de fato conhecida pelo que faz muito mais do que pelo que diz, aliás, dizer algo e fazer diferente torna a pessoa mentirosa e desacreditada, por isso pode-se dizer que a verdade não é apenas não mentir com palavras, mas não mentir com ações.

Escrevendo sobre as provas de conhecer a Jesus, João começa pela obediência. Quem conhece Jesus obedece a Ele.

1. Obedecendo aos mandamentos de Jesus.

3-E nisto sabemos que o conhecemos; se guardamos os seus mandamentos.

Uma questão logo salta a vista nesse versículo: de quem são os mandamentos que devemos guardar?

Essa questão é muito importante porque Jesus disse que a lei teria que ser totalmente cumprida:

Mt 5: 17- Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. 18-Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.

Mas esta lei a que Jesus se refere foi cumprida por Ele mesmo, dessa maneira não estamos mais debaixo da lei. Nas palavras do apóstolo Paulo: Rm 10: 4-Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.

O escritor da carta aos hebreus deixa claro que a antiga aliança com leis escritas em tábuas de pedras passaria, daria lugar a uma nova aliança com mandamentos escritos no coração?

Hb: 8: 6 - 13

6-Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador dum melhor concerto, que está confirmado em melhores promessas.

7-Porque, se aquele primeiro fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para o segundo.8-Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei um novo concerto,9-Não segundo o concerto que fiz com seus pais no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; como não permaneceram naquele meu concerto, eu para eles não atentei, diz o Senhor.10-Porque este é o concerto que depois daqueles dias farei com a casa de Israel, diz o Senhor; porei as minhas leis no seu entendimento, e em seu coração as escreverei; e eu lhes serei por Deus, e eles me serão por povo;11-E não ensinará cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior.12-Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, e de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

13-Dizendo Novo Concerto, envelheceu o primeiro. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.

Então o crente é descomprometido com qualquer responsabilidade não tem nenhum código de conduta? Vejamos:

A Lei que temos que cumprir é a lei de Cristo, Ele disse em João 14: 21-Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse e o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.

Mas que mandamentos são esses? Qual é a lei de Jesus?

Pode-se dizer que a síntese da lei de Jesus é o que chamamos de O Sermão do Monte que se encontra registrado de forma mais completa nos capítulos 5 a 7 de Mateus, se alguém quer obedecer os mandamentos de Jesus, observe esse sermão e viva conformo Jesus ali ensinou.

Jesus assegurou no texto de João 14: 21 que quem o conhece o ama e guarda seus mandamentos, a esse Deus também ama e a esse Jesus se manifesta. E João confirma isso aqui nesse versículo.

A maneira como João argumenta acerca da obediência como prova de conhecer a Jesus é interessante e esclarecedora. Vejamos:

Vs 3: E nisto sabemos.

O verbo saber aqui é grego ginwskw saber, entender, perceber, e está no presnete ginwskomen

... que o conhecemos

O verbo é o mesmo (ginwskw ) mas agora no passado (prefeito) mostrando algo que já aconteceu

Assim temos, sabemos, percebemos no presente que já conhecemos a Jesus no passado se guardamos seus mandamentos.

2 Os Falsos crentes

Vs 4-Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade;

O escritor agora nos diz que é mentiroso, falso quem afirma, que diz que o conhece e não guarda seus mandamentos. O substantivo mentiroso aqui é a tradução do grego yeusthV da mesma raiz de pseudo, ou seja falsificado, algo ou alguém disfarçado, maquiado, mas não é verdadeiro, uma falsificação, como na parábola do trigo e do Joio (Mt 13: 25 - 30)

De fato o próprio Jesus deixou claro que nem todos que dizerm ser dele de fato o são (Mt 7: 21-Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22-Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?23-E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.)

O Apóstolo Paulo também falou de falsos irmãos (Gl 2: 4-E isto por causa dos falsos irmãos que se tinham entremetido, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão;)

Como conhecer esses pseudo irmãos?

Jesus disse em Mateus 7: 15-Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. 16-Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 17-Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. 18-Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.19-Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. 20-Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

Salvos produzem frutos de salvação, perdidos produzem frutos de perdição. Se alguém diz ser salvo mas produz frutos de perdição, está mentindo.

3. Guardando a palavra de Jesus.

Vs 5- mas qualquer que guarda a sua palavra, nele realmente se tem aperfeiçoado o amor de Deus. E nisto sabemos que estamos nele;

Agora o escritor aprofunda o pensamento acerca da responsabilidade e da obediência de quem conhece a Jesus. Mas do que guardar os mandamentos, ou seja ter uma vida de obediência legal, o salvo é aquele que guarda a palavra de Jesus, a revelação da verdade, e a aceita como regra para a sua vida cumprindo-a com amor.

O salvo não é simplesmente um legalista, um cumpridor de regras, mas, muito mais um seguidor de Jesus, que se submete à sua lei por amor (Jo 14: 27-As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; 28-E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.) Quem resolve seguir a Jesus dessa maneira pode sentir o amor de Deus aperfeiçoado, ou seja o perfeito amor de Deus por tal crente. Quando alguém começa a seguir a Jesus por medo ou forçosamente vive frustrado e acuado,mas quando o segue por amor, sente-se a plenitude , a perfeição do amor de Deus e em seus braço fica seguro.

Conclusão

A seção é encerrada com o versículo: 6-aquele que diz estar nele, também deve andar como ele andou.

O verdadeiro salvo é aquele que obedece a Jesus, ao seu mandamentos, por amor e encontra em Jesus o padrão de obediência e santidade.

Rovanildo Vieira Soares

02/03/2008

AS EVIDENCIAS DE CONHECER A JESUS

Após apresentar Jesus como advogado e propiciação pelos nosso pecados, o escritor dessa carta agora começa a nos oferecer provas da salvação, ou seja de se conhecer a Jesus, nessa epístola três provas são apresentadas como evidencias desse conhecimento;

1. A Obediência

2. O Amor

3 A Doutrina correta

EU CONHEÇO A JESUS, EU AMO

1 Jo 2: 7 - 11

É difícil provar o invisível não há como tocar, estudar o que não está ao alcance dos sentidos, como por exemplo Deus, tanto que o escritor de Hebreus diz (Heb 11:6 - Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.) aceitar a existência de Deus é matéria de fé a princípio.

Outra dificuldade é provar algo sem provas, afirmar que alguém é ou fez alguma coisa sem ter provas materiais, testemunhais é perigoso. Como saber se alguém roubou ou não a outro sem ninguém ter visto ou sem que com acusado seja encontrado o roubo?

Mas há algumas situações interessantes, quanto a provar ou não algo. Quando não há testemunhas mas há indícios, e quando esses indícios são fortes e se encaixam isso pode ser tomado como prova. Por exemplo: se guardo algo de grande valor em determinado lugar só uma pessoa de, poucos recursos, sabe onde está, de repente esse tesouro desaparece, a pessoa foi vista nas imediações no dia do roubo e no outro dia o tal aparece com roupas caras e carro novo, os indício levam a que tal pessoa é o ladrão.

João falou anteriormente de salvação e de amor, agora ele mostra que o amor é a maneira de se provar que é salvo, e se não há amor em quem diz ser salvo, de fato esse tal não o é, nisso João o apóstolo do amor ratifica as palavras de Jesus.

1 O “NOVO” SENTIDO DO VELHO MANDAMENTO

1.1 O Mandamento antigo

vs 7 Amados, não vos escrevo mandamento novo, mas um mandamento antigo, que tendes desde o princípio. Este mandamento antigo é a palavra que ouvistes.

No texto o escritor na explicita a princípio que mandamento antigo é esse, mas nos diz que é o mandamento que eles receberam desde o princípio.

Seria o princípio da fé deles? Ao que parece o apóstolo sempre ensinou que eles deveriam se amar, isso desde quando se entregaram ao seu salvador, desde o princípio de sua fé (1 João 2: 24 Portanto, o que desde o princípio ouvistes, permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também vós permanecereis no Filho e no Pai; 1 João 3 : 11 Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio, que nos amemos uns aos outros,.)

Mas a referencia também é ao antigo mandamento de amar que havia desde a lei (Dt 6: 5 Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças; Lv 19: 18 Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor.)

De fato o livro sagrado é o livro do amor, sendo assim amor não é uma novidade de Jesus na Bíblia, mas a forma como ele o apresenta é a novidade.

O Mandamento Novo

1. O Amor Sacrificial

Vs 8 Contudo é um novo mandamento que vos escrevo, o qual é verdadeiro nele e em vós;

João se refere a palavra de Jesus que ele mesmo cita no quarto evangelho Jo 13:34 - Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós, que também vós vos ameis uns aos outros.

Duas coisas se destacam então a partir da parte a do versículo 8:

1. O Amor de Jesus é verdadeiro não é de palavra é de ação, tanto que Ele se entregou em sacrifício por nós (Rom 5:8 - Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.)

2. Nosso Amor deve ser como o de Cristo sacrifical. () é a esse tipo de amor que João se refere, é esse tipo de amor que devemos ter.

E por que devemos amar assim?

2. Já Chegou a Salvação

vs 8 b....porque as trevas vão passando, e já brilha a verdadeira luz.

Havia profecias acerca de Jesus no Antigo Testamento, Ele é profetizado como Luz para os gentios () esse Jesus agora vem ao tempo e a história como vemos em 1: 2 e Ele mesmo se declara como a luz do mundo(Jo 8:12 - Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida.) ser de Jesus é ter encontrado a Luz que ilumina as trevas da perdição e está agora na luz da salvação ().

Mas como saber se uma pessoa já encontrou mesmo a luz, ou seja se já teve um encontro com esse Cristo eterno e histórico?

3. O AMOR É A PROVA DA SALVAÇÃO

Aqui a palavra de Deus escrita por João apresenta o amor como prova da salvação de maneira positiva e negativa.

1 Positiva (Vs 10 Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há tropeço) a prova de que alguém é de Jesus está em amar sacrificialmente seu irmão (Jo 13:35 - Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros.)

2 Negativa (Vs 9 Aquele que diz estar na luz, e odeia a seu irmão, até agora está nas trevas. 11 Mas aquele que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai; porque as trevas lhe cegaram os olhos.) (quem não ama seu irmão nunca foi salvo, pois é impossível que alguém viva na luz e permaneça nas trevas, tenha encontrado o amor e viva no ódio ou na indiferença

Conclusão:

Rovanildo Vieira Soares

09/03/2008

SALVAÇÃO E SEGURANÇA EM CRISTO

Ou

Qual a Idade de sua Fé

1 João 2: 12 - 14

INTRODUÇÃO

Há Três estágios ou fases principais na vida de uma pessoa, a fase da infância, a da Juventude e a da maturidade, a fase adulta da vida. Cada fase dessa tem suas características, suas vantagens e desvantagens alisto rapidamente essas características, vantagens e desvantagens.

1 Infância: É a fase inicial da vida, quando a pessoa está absolutamente segura, mas não em sua força ou capacidade e sim na força de seus pais, principalmente do pai, daí a importância do pai ser presente e demonstrar proteção aos seus filhos, lembro, por exemplo das histórias fantasiosas que se contavam às crianças no tempo da minha infância: Papa fígado, lobisomem etc. Quando alguém tentava me amedrontar eu sempre pensava, que se alguém quisesse me fazer mal eu correria para a minha mãe e ela me livraria.

Há, porém, um problema na infância. A criança não tem senso totalmente maduro. Uma criança pode por a mão no fogo ou expor-se a outros tipos de situações de risco sem se dar conta do perigo que passa e pode, ainda acreditar em qualquer coisa que lhes diga por não ter amadurecido seu Juízo crítico.

2 Juventude: É a fase de transição da vida, quando alguém deixa de ser criança, perde aquela capacidade de sonhar e se iludir, começa a perceber que seus pais não têm tanta força quanto se pensava na infância, não são super homens. Nesse estágio vêm as dúvidas e as inseguranças, mas, ao mesmo tempo os jovens têm que aprender a vida nesse estágio, quem que começar a ter responsabilidade, senão nunca irão amadurecer. Um grande problema que pode surgir na caminhada de alguém quando não se ensina responsabilidade na juventude, a tendência de tal pessoa é ser um adulto imaturo, inseguro e irresponsável.

3 Maturidade. Nessa estágio de vida a pessoa deve ter amadurecidos suas emoções, sentimentos e senso, seja de valores ou de risco. Um adulto deve ser alguém que já amadureceu, que já sabe o que deve fazer e como deve agir.

Por essas características podemos ver que a fase da vida de uma pessoa é melhor identificada pela sua maturidade que pela sua idade. Pode haver alguém com 20 anos de idade que já é um adulto, e outro com a mesma ou mais idade que não amadureceu, é criança ou jovem ainda. Os especialistas chamam isso de idade real e idade mental.

João o apóstolo usa três expressões quando se dirige aos seus leitores, filhinhos e criancinhas, jovens e pais. Desse maneira ele fala à irmãos que vivem esses 3 estágios de vida na vida cristã. Os filhinhos ou criancinhas são os novos na fé, aqueles que estão dando os primeiros passo, os jovens têm mais vivência, mas não alcançaram ainda a maturidade cristã os pais, aqui no texto que lemos são os adultos, os que já tem fé amadurecida e firme.

1. OS NOVOS NA FÉ

12-Filhinhos, eu lhes escrevo porque os seus pecados foram perdoados, graças ao nome de Jesus.

14a-Filhinhoshtt, eu lhes escrevi porque vocês conhecem o Pai.

Pra ser criança tudo o que uma pessoa precisa é nascer, a infância é a primeira fase da vida, fora do ventre da mãe, que alguém passa a ter. Por isso o escritor sagrados diz: seus pecados foram perdoados. Isso por a fase inicial da salvação é o perdão dos pecados, Ninguém pode ser salvo se os seus pecados não forem perdoados primeiro.

A ligação entre as expressões: “foram perdoados em nome de Jesus” (vs 12) e “porque vocês conhecem o Pai”. Nos mostra, claramente que para ser filho de Deus é necessário ter os pecados perdoado no nome de Jesus, foi esse mesmo pensamento que João usou no evangelho segundo ele mesmo escreveu: (Jo 1: 12- Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome;)

Isso é uma verdade muito enfatizada nas escrituras e tem dois aspectos;

1.1. Jesus tem poder para perdoar os pecados (Mt 9: 2 – 6 : 2-"Alguns homens trouxeram-lhe um paralítico, deitado em sua maca. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: "Tenha bom ânimo, filho; os seus pecados estão perdoados"."3-Diante disso, alguns mestres da lei disseram a si mesmos: "Este homem está blasfemando!" 4-Conhecendo Jesus seus pensamentos, disse-lhes: "Por que vocês pensam maldosamente em seu coração?5-Que é mais fácil dizer: 'Os seus pecados estão perdoados', ou: 'Levante-se e ande'? 6-Mas, para que vocês saibam que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados" - disse ao paralítico: "Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa".)

Quando se fala de perdão de pecados se fala de salvação eterna, mas também do efeito emocional do perdão, o perdoado tem a certeza de morar no céu com Jesus e tem seu coração aliviado da culpa infligida, imposta pelo pecado (Rm 8: 33, 34 : 33-Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. 34-"Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por nós."). Em outras palavras: “Tão bom quanto ser perdoado é sentir-se perdoado”.

1.2 Só Jesus pode perdoar pecados.

(At 4: 12- Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos".)

Mas por que só Jesus pode perdoar pecados?

Por que há um claro ensino desde do Antigo Testamento que o perdão de pecados exige um sacrifício com derramamento de sangue inocente (Lv 19: 22-"Com o carneiro da oferta pela culpa o sacerdote fará propiciação por ele perante o SENHOR, pelo pecado que cometeu; assim o pecado que ele cometeu será perdoado.")

Tinha que ser inocente, pois um culpado não pode pagar pelo erro de outro, pode no máximo ser condenado pelo seu próprio erro. E tinha que derramar o sangue, pois assim morreria, ou seja sua vida estava pagando pela vida do pecador.

Jesus então faz o sacrifício perfeito. Ele homem, morre como sacrifício oferecido a Deus e nos traz o perdão dos pecados (1Jo 1: 7-Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado)

2. OS JOVENS NA FÉ

13 b ...Jovens, eu lhes escrevo porque venceram o Maligno

14b ... Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno.

Aos Jovens a palavra dirigida é: vocês venceram o Maligno. Isso é muito significativo, pois como o jovem está em fase de amadurecimento, mas já em meio a luta, já começando a conviver com responsabilidades, também o jovem na fé está na luta pela santificação, está caminhando rumo a uma maturidade, e nessa luta é constantemente atacado pelo maligno seja com tentações, seja com falsos ensinos.

Mas como vencer o inimigo? O próprio escritor responde: a Palavra de Deus permanece e vocês.

De fato é apresentado na escrituras que a palavra de Deus nos dá a força para vencermos nossas lutas na caminhada com Cristo:

Sl 119: 9- Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra.

Não conhecer a palavra pode conduzir ao erro:

Mt 22: 29- Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus;

3 OS MADUROS

13-Pais, eu lhes escrevo porque vocês conhecem aquele que é desde o princípio.

14b ... Pais, eu lhes escrevi porque vocês conhecem aquele que é desde o princípio.

João não escreve muito aos maduros pois sua intenção era fortalecer os que podiam sofrer influencias e vacilarem, mas os que já têm experiência não precisam desse fortalecimento, pois com o passar do tempo sua fé tornou-se sólida e firme, conheceram ao Senhor a algum tempo e nessa caminhada amadureceram (Hb. 5: 14: Mas o alimento sólido é para os adultos, os quais, pelo exercício constante, tornaram-se aptos para discernir tanto o bem quanto o mal.), hoje estão aptos até para ajudar. (Rm 15: 1- Nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.).

CONCLUSÃO:

Rovanildo Vieira Soares

16/03/2008

NÃO AME O MUNDO SIRVA A DEUS

1João 2: 15 - 17

INTRODUÇÃO:

Servir a Deus é apenas uma questão de ação? De fazer isso ou deixar de fazer aquilo?

E se uma pessoa fizer o que Deus manda e seu coração não estiver nisso? Será que é valida sua ação?

Quem vive segundo os padrões desse mundo sofrerá alguma conseqüência? E quem deixa esse mundo e serve a Deus com seu coração? Terá alguma recompensa?

Perguntas como essa freqüentemente povoam a mente das pessoas, sejam crentes os não. Nessa noite veremos que servir a Deus não é somente seguir regras, mas requer um coração que ame ao Senhor. E as Escrituras nos ordenam isso:

1. A ORDEM E O PORQUÊ.

1.1 A Ordem:

vs15a: Não amem o mundo nem o que nele há.

A Palavra mundo tem vários significados nas escrituras que pode ser resumidas em quatro:

Pessoas ou Nações: Jo 3: 16-"Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna; Jo 12: 19-E assim os fariseus disseram uns aos outros: "Não conseguimos nada. Olhem como o mundo todo vai atrás dele!"

A Criação Material em Geral: Mt 25: 34- Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possui por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

O Planeta Terra: Mt 4: 8-Depois, o Diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor.

O Sistema ou a ordem pecaminosa: Tg 4: 4- Adúlteros, vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quer ser amigo do mundo faz-se inimigo de Deus.

Aqui o sentido é mais bem entendido como sendo o sistema pecaminoso. E o verbo está no modo imperativo, portanto o que recebemos aqui é uma ordem para não amar o sistema pecaminoso.

1.2 O Porquê

Vs 15b Se alguém ama o mundo, o amor do Pai http:// não está nele.

O apóstolo João agora intensifica o que ele vinha tratando desde o início do presente escrito, ou seja a incompatibilidade entre o mundo, o pecado e o filho de Deus. Até então ele dizia que o filho de Deus é caracterizado como aquele que não vive na prática do pecado (cf cap 1: 6; 2: 3 – 6 etc), mas aqui ele diz que o verdadeiro filho de Deus também não deve amar o mundo. Isso é altamente esclarecedor, pois pode ser que alguém se veja filho de Deus por que está no meio de uma igreja, ou por que consegue conter os seus desejos e assim achar-se santo. A escritura é clara, o filho de Deus não pratica as obras do mundo nem ao menos as ama, pelo contrário as repudia.

Essa radicalização encontra eco em toda a bíblia nela vemos que ninguém pode servir a dois senhores (Mt 6: 24-"Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro).

O ensino acerca da posição e a comunidade dos salvos também fortalecem essa separação radical:

A bíblia diz que somos santos para o Senhor, não no sentido absoluto, impecáveis, pois só o Senhor é impecável, mas santo no que a bíblia chama de separado (Rm 1: 7- A todos os que em Roma são amados de Deus e chamados para serem santos: A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.).

O termo igreja também mostra essa ruptura entre mundo e igreja. Em grego o termo para igreja é ekklesia, que no meio secular era uma reunião de cidadãos que saiam da cidade para um local afim de debateram e decidirem assuntos relacionados á própria cidade, para os cristão significa aqueles que foram chamados para fora do mundo afim de servirem a Deus. (1Co 1: 2- à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus e chamados para serem santos, juntamente com todos os que, em toda parte, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso).

2. O PORQUÊ DO PORQUÊ

2.1 Por que o amor do pai não está no mundo?

Vs 16a e c Pois tudo o que há no mundo, não provém do Pai, mas do mundo.

Do pai recebemos o que bom e puro (Fl 4: 8-Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.), nada que for pecado procederá de Deus. Uma maneira de saber se algo é ou não vindo de Deus para nós é ver se isso é lícito aos olhos do Senhor, se não vem com certeza procederá do mundo, e o mundo não tem nada com Ele.

2.2 O Resumo do que há no mundo

Vs16 a cobiça da carnehtt, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens.

O escritor bíblico seleciona três elementos que resumem o estilo de vida do mundo, é bom atentarmos para isso para que não amemos aquilo que qualifica o mundo e o filho do mundo, para que vivamos como filhos de Deus que amam o seu pai.

a cobiça da carne: A carne tem no mínimo 3 sentidos nas escrituras

1Todas as pessoas,

2 O corpo humano ou a vida humana e

3 Os desejos pecaminosos provocados ou a natureza caída.

Essa natureza caída é a que todo ser humano tem, nasce com ele, porque o homem já nasce em pecado (Sl 51: 5 - Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe.). Essa natureza pecaminosa começou desde que quando Adão pecou e foi passando para todas as pessoas, Davi deixa claro nos salmo 51 que recebemos essa natureza de nossos pais desde a concepção, já nascemos com ela e o apóstolo Paulo esclarece que essa natureza pecaminosa não tem nada de bom, empurra o homem para o pecado (Rm 7: 18 -Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo.)

Mas além da natureza caída que recebemos desde que nascemos, recebemos também de Cristo como somos salvos uma nova natureza, a natureza de Cristo, por isso Paulo chama essa nova natureza de novo Homem (Ef 4: 24 - E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade,)

Se somos filhos de Deus não devemos ceder aos desejos da velha natureza (Rm 8: 7, 8 - 7a mentalidade da carne é inimiga de Deus porque não se submete à Lei de Deus, nem pode fazê-lo. 8-Quem é dominado pela carne não pode agradar a Deus.)

a cobiça dos olhos.

Se a cobiça da carne é interna, está no homem, a cobiça dos olhos, é a tentação pelo que há no mundo, aparentemente bom, desejável, mas que conduz para longe do Senhor, como no caso de Eva que cobiçou o fruto proibido por que ela belo (Gn 3: 6 - Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu também.), como Ló que escolheu as campinas de Jordão porque eram belas (Gn 13: 10-E levantou Ló os seus olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes do Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do Senhor, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar.)

É necessário ter muito cuidado com os olhos, com as tentações, pois o mundo oferece muitas coisas aparentemente boas, e temos uma carne que gosta delas, por isso Jesus deixou claro (Mt 5: 29 -Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti, pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.)

a ostentação dos bens (a soberba da vida)

A ostentação da vida é o orgulho, a vaidade e o apego àquilo que é material: riquezas, posições, roupas etc. Há um grande perigo nessas coisas e as escrituras nos alertam constantemente que onde colocarmos nosso coração isso será nosso tesouro. (Mt 6: 21-Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.) por isso Paulo disse que o amor do dinheiro é a raiz de todo mal (1Tm 6: 10). Há que tenha posses e consiga mesmo assim servir a Deus, mas uma boa parte dos ricos se esquecem do Senhor, seu coração está apegado a coisas materiais e por isso não têm tempo para Deus.

3 A TERRÍVEL CONSEQÜÊNCIA DE AMAR AO MUNDO.

Vs 17a O mundo e a sua cobiça passam.

Um dia tudo vai passar, a bíblia chama esse dia de consumação de todas as coisas, nesse dia os desejos pecaminosos não poderão ser saciados, nesse dia os bens não poderão ser ostentados, e as pessoas que hoje preferem esse mundo, que acham ruim servir a Deus, ou sequer pensam e fazê-lo terão toda a eternidade para ficar afastadas de Deus, em tormentos e dores (Lc 13: 24- 2824 Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão. 25-Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes a estar de fora, e a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei donde vós sois; 26-Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas. 27-E ele vos responderá: Digo-vos que não sei donde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade. 28-Ali haverá choro e ranger de dentes quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas, no reino de Deus, e vós lançados fora.)

4. A GLORIOSA VANTAGEM DE SERVIR A DEUS

Vs 17b ...mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

Mas quanto aos que abrem mão do mundo? Quanto aos que procuram agradar a Deus com seu coração e sua vida? A palavra promete um destino eterno de felicidade para eles: aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. Jesus fez essa promessa (Mt 26: 34 -Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possui por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;)

Como é bom servir a Deus. Além de uma vida digna e de paz interior mesmo nas lutas, temos ainda a promessa da vida eterna no céu onde não haverá morte nem dor (Ap 21: 4 - E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas).

CONCLUSÃO:

A ordem é clara, não ame o mundo sirva a Deus. O que o mundo tem a dar é apenas aparência de alegria, mas logo passará e quem com ele faz parceria terá um terrível destino, mas quem procura ser um com o Senhor, quem procura amá-lo, agradá-lo, servi-lo com seu coração e sua vida receberá a recompensa

Rovanildo Vieira Soares

23/03/2008

CUIDADO COM OS LOBOS EM PELE DE OVELHA

1João 2: 18 - 27

INTRODUÇÃO: Coloca-se isca em anzóis, e se fosse colocado, dificilmente um peixe o morderia. Coloca-se veneno em carne para matar gatos e cachorros, caso contrário esses animais jamais seriam envenenados, da mesma forma uma pessoa dificilmente seria enganada por alguém que se apresentasse com falsidade de modo muito claro, pessoas são enganadas por alguém sutil. O apóstolo João fala nesse texto de pessoas que estavam enganando a muitos com seu falso ensinos e sua aparência de verdade, Jesus também preveniu da existência futura desses mentirosos, eles são chamados por João de anticristos, vejamos quem são para nos prevenirmos deles:

1. OS ANTICRISTOS

A palavra anticristo é um composto de anti, ou seja contra e cristo, ou seja anticristos são os opositores de Cristo

vs 18-Filhinhos, esta é a última hora e, assim como vocês ouviram que o anticristo está vindo, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso sabemos que esta é a última hora.

A marca da última hora, do tempo que antecede a volta do Senhor é o aparecimento do anti cristo (, assim como vocês ouviram que o anticristo está vindo) a referencia aqui é a II Ts 2: 1 – 3 (1-Irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos a vocês 2-que não se deixem abalar nem alarmar tão facilmente, quer por profecia, quer por palavra, quer por carta supostamente vinda de nós, como se o dia do Senhor já tivesse chegado. 3-Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição.), Paulo escreveu 2Tss por volta de 50dC e João sua primeira epístola em cerca de 90dC, e já era comum entre as igrejas o conhecimento da profecia da vinda do surgimento do Anticristo antes da volta do Senhor, o que fica ainda mais claro no livro do apocalipse.

Esse anticristo seria precedido por outros anticristos, ou seja, antes daquele que representa o engano e a oposição ao Senhor no mundo todo, aparecerão alguns com muito menor representatividade, o próprio Jesus havia profetizado isso (Mt 24: 5-Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão).

2. DE ONDE PROVÉM OS ANTICRISTOS?

19-"Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos."

Essas pessoas geralmente saem do meio dos salvos, de igreja verdadeiras, e por não concordar com a verdade, abandonam suas igreja e criam seus falsos ensinamentos levando confusão a muitos. Duas coisas ficam muito claras nesse versículo:

1. Nem todos os que estão na igreja são necessariamente salvos, por isso o apostolo Paulo fala de falsos irmãos.(Gl 2: 4-e isto por causa dos falsos irmãos intrusos, os quais furtivamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos escravizar;)

2. Os verdadeiros salvos não deixam a comunhão da igreja, não morrem no mundo pois o Senhor Jesus os sustenta pela mão (Jo 10: 27 – 29 - 27-As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;28-eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão. 29-Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.) ainda que venha a cair ou se afastar, logo voltará pois pertence ao Senhor (Sl 37: 23- Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e ele deleita-se no seu caminho. 24-Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor o sustém com a sua mão.), ao passo que os falsos crentes não suportam viver entre o filhos de Deus e cedo deixam o caminho, indo para o mundo que é de fato seu lugar (Sl 1: 5-Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos;)

Essa é uma bendita esperança, os salvos estão seguros nos braços do Pai, não existe o perigo de perderem a salvação, mas ao mesmo tempo é um severo alerta, os salvos são os que permanecem em santificação, do contrário são falsos crentes. (Vs 24-Quanto a vocês, cuidem para que aquilo que ouviram desde o princípio permaneça em vocês. Se o que ouviram desde o princípio permanecer em vocês, vocês também permanecerão no Filho e no Pai)

3. OS FALSOS ENSINOS DOS ANTICRISTOS E SUA APARENCIA ENGANADORA

22-Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo: aquele que nega o Pai e o Filho.

23-"Todo o que nega o Filho também não tem o Pai; quem confessa publicamente o Filho tem também o Pai."

O Apóstolo João estava atacando nessa carta uma heresia chamada Docetismo (do grego dokew, aparência) que ensinava que Jesus não tinha nascido de verdade, não tinha corpo físico, mas apenas uma aparência humana, esses docéticos se mostravam sábio e enganaram muitos que freqüentavam a igreja daquela época. Por esse texto e pelo de Mt 24 podemos entender o que ensinam e como se comportam os anticristos.

Quanto aos seu ensinos:

Negam que Jesus é o Cristo.

A palavra grega cristoς é uma tradução do hebraico mashia (messias) que significa salvador. Negar que Jesus é o salvador é ser opositor de Deus e do seu Cristo, assim como colocar algo mais como necessário à salvação.

Quanto a sua aparência enganadora

Virão como se fossem representantes do Senhor

O texto de Mateus 24:5 diz: Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

Farão sinais e prodígios:

O texto de Mt 24: 24 diz Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Mas os salvos, os que reconhecem a Jesus e não se deixam levar pelo engano têm uma premiação: Vs 25 -E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna.

4. OS VERDADEIROS SALVOS NÃO SÃO ENGANADOS PELO ANTICRISTOS

20-Mas vocês têm uma unção que procede do Santo, e todos vocês têm conhecimento.

21-Não lhes escrevo porque não conhecem a verdade, mas porque vocês a conhecem e porque nenhuma mentira procede da verdade.

26-Escrevo-lhes estas coisas a respeito daqueles que os querem enganar.

27-"Quanto a vocês, a unção que receberam dele permanece em vocês, e não precisam que alguém os ensine; mas, como a unção dele recebida, que é verdadeira e não falsa, os ensina acerca de todas as coisas, permaneçam nele como ele os ensinou.

Os versos 21 e 26 deixam claro o motivo pelo qual ele escreveu esse carta, prevenir contra os enganadores. Por esse mesmo motivo também ensinamos a palavra dia a dia. Mas não basta um bom ensinamento, é necessário a presença do Espírito Santo na vida do crente para ele não ser enganado, como se vê a seguir:

O verso 20 e 27 diz que os salvos tem a unção, ou seja o Espírito Santo que não deixa o salvo se enganar, nesse caso não há como o salvo ser enganado pelo enganadores.

CONCLUSÃO:

Rovanildo Vieira Soares

06/04/2008

DE QUE LADO VOCÊ VAI ESTÁ

1João 2: 28 – 3: 3

INTRODUÇÃO:

Muitas pessoas se intitulam filhos de Deus, dizem que são crentes, pertencentes a alguma denominação evangélica etc. Mas é suficiente se dizer salvo ou pertencer a uma igreja evangélica para de fato ter a segurança eterna? Usar uma bíblia e fazer orações faz de alguém salvo? E a vida de quem se diz filho de Deus? Ela diz alguma coisa que confirme ou negue a salvação de alguém? Quando Jesus voltar ele vai arrebatar os seu escolhidos. Então quem Ele vai levar?

Jesus disse em Mt 7: 21-Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Deixando assim claro que não é suficiente somente usar os lábios chamar Jesus de Senhor, aliás o apostolo Paulo também deixou claro que a confissão com a boca só tem sentido se houver fé genuína no coração Rm 10: 10-pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Com as palavras pode-se enganar as pessoas mas a Deus ninguém enganas posto que Ele conhece os corações (Jr 17: 10). Para Deus o coração é altamente importante e isso não é simplesmente um sentimento, mas um amor que se transforma em vida em atitudes santas, por isso Jesus prosseguiu dizendo em Mt 7: 22-Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres? 23-Então eu lhe direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal! Por que Jesus não aceitará a muitos que até realizam milagres e expulsam demônios? Por que não vivam como Deus assim queria, praticavam o mal, o erro, não viviam de acordo com o que professavam ser.

Haverá um dia que o senhor irá voltar e buscar a sua igreja, conforme ele mesmo prometeu em () e quem Ele vai levar? Os seus filhos, os que além de confessar com a boca crêem com o coração, e além de crerem e confessarem vive para a glória do Senhor.

1. A VIDA DO SALVO E SEU DESTINO

2: 28- E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não fiquemos confundidos diante dele na sua vinda; 29-Se sabeis que ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele.

1.1 Alerta aos filhos de Deus

O apóstolo João já havia ensinado que os que se afastam do Senhor e da sua igreja na verdade nunca foram salvo (2: 19-Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; mas todos eles saíram para que se manifestasse que não são dos nossos.) e o próprio Jesus também disse que o salvo não se perde (Jo 10:28 - eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão.). Agora o apóstolo enfatiza a necessidade de permanecer em Cristo (E agora, filhinhos, permanecei nele...). É falsa a doutrina que ensina que crente perde salvação, mas é igualmente falsa a que ensina que salvo pode viver de qualquer maneira, foi o mesmo Jesus que disse que uma das características de suas ovelhas é seguí-lO (Jo 10:27 - As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;) também nos é dito em Efésios 1: 4 que a vida de santidade é uma caraterítica dos eleitos de Deus (Ef 1:4 - como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;)

Os filhos de Deus, os nascido de Deus vivem assim (29-Se sabeis que ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele.)

1.2 Diferentes situações na volta de Jesus

O Motivo pelo qual devemos ficar é firmes é para que no encontro com o Senhor não fiquemos envergonhados. No dia do encontro com o Senhor apenas duas situações existirão:

a) Ter confiança... para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança

Se já somos filhos de Deus de fato, no dia do nosso encontro com o Senhor ficaremos alegres por que fomos alcançados por Ele e com ele vivemos. ( Mt 25: 31 Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; 32 e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; 33 e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda. 34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;)

b) Se envergonhar... e não fiquemos confundidos diante dele na sua vinda;

Os que não são filhos de Deus de fato, esteja na igreja ou não, sofreram quando se encontrarem com o Senhor

Mt 25: 41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai- vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos;

Como você estará na volta do Senhor? E no dia da prestação de contas? Em que lado você estará?

2. O GRANDE AMOR DE DEUS

3: 1-Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a ele.

Depois de constatar que os nascidos de Deus vive de maneira que agrada ao Senhor, o texto nos mostra que João se espanta (com felicidade) com o amor de Deus. O amor de Deus é tão grande que nos faz ser seus filhos.

Mas o que tem a ver um grande amor a ponto de chamar alguém de filho?

1. Não somos naturalmente filhos de Deus, somo filhos por adoção (Rom 8:15 - Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes com temor, mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos: Aba, Pai!)

2. Deus não precisava nos adotar, fez isso por amor, e ainda mais que segundo as escrituras, éramos inimigos de Deus (Rm 5: 10) e filhos da ira (Efe 2:3 - entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como também os demais.)

Ele nos viu perdidos, jogados e por misericórdia e graça nos adotou, nos deu um nome, uma família e uma herança.

3. O VEREMOS E SEREMOS COMO ELE

3: 2-Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.

Finalmente o texto nos mostra os estados atual e futuro dos filhos de Deus (...e ainda não é manifesto o que havemos de ser... , quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.)

Esse texto nos consola e nos incentiva profundamente, vejamos o que ele representa para nossos corações:

Ainda que pareça a todos que não faz diferença ser filhos de Deus, pois nossa condição é muito parecida com a de todo mundo, ainda estamos nesse mundo e nesse corpo, sofremos muitas das coisas que o mundo sofre, mas um dia veremos sua face e como Ele teremos um corpo de glória.

Conclusão:

Apelo.

Rovanildo Vieira Soares

13/04/2008

PAGO, LIVRE

1João 3: 4 - 10

INTRODUÇÃO:

Você já fez uma compra que não pode pagar?

É extremamente desconfortável, até porque se fica com um sentimento de inferioridade e sujeição a pessoa ou empresa onde se deve. Quando vêm as cobranças então, o coração palpita, as vezes o sono é perdido. Há pessoas que parecem não se importar, mas há quem chegue ao extremo de tirar a própria vida por não poder honrar seus compromissos.

Que grande surpresa seria para alguém, em situação devedora, chegar até o estabelecimento comercial onde deve a fim de prestar esclarecimentos acerca de sua situação e ouvir do funcionário. “Alguém pagou sua conta, você está limpo com a empresa”.

E em relação à Justiça? Já pensou se um réu confesso, com sua consciência pesada, chegasse diante do juiz e do júri, esperando a condenação, e ouvisse do meritíssimo: “Você está livre, condenamos outra pessoa no seu lugar, pode ir para sua casa”

Pago, livre. Que palavras poderosas para quem deve, seja ao comércio seja a lei. Imagine espiritualmente, onde todos são devedores e culpados diante de Deus (Rm 3: 23)

1. UMA LEI IMPARCIAL

3:4 Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei.

1.1 Os motivos não retiram a culpa.

Ao político pernambucana Agamenon Magalhães se atribui a frase; “Aos amigos tudo, aos Inimigos a lei”. Ora, é comum querermos justificar nossos erros com os motivos pelos quais os cometemos, muitas pessoas até inventam motivos, mas motivos podem atenuar a culpa, nunca a retirá-la. A respeito disso Jesus disse: (Lc 12: 47 O servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites; 48 mas o que não a soube, e fez coisas que mereciam castigo, com poucos açoites será castigado. Daquele a quem muito é dado, muito se lhe requererá; e a quem muito é confiado, mais ainda se lhe pedirá.)

João diz que o pecado é transgressão da lei, que pode ser traduzindo como rebeldia contra Deus, ou seja não é só fazer alguma coisa de errado que é pecado, mas, principalmente, a disposição de viver no erro também. Nesse caso não há parcialidade veja o texto de Lucas, os motivos até atenuaram a culpa de um servo, mas não o desculpou de maneira alguma. A respeito disso o apóstolo Paulo disse em Rm 3:23 - Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;

Se todos pecam, todos são culpados, se são culpado merecem a condenação eterna.

2. JESUS O JUSTO NOS LIBERTOU DA CULPA

3:5 Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados, e nele não existe pecado.

A realidade do pecado e da culpa que ele impõe deixa a qualquer um que o considere seriamente alarmado, mas as escrituras mostram que há a libertação da culpa foi trazida por Jesus.

Quando o texto diz Ele se manifestou, fala da encarnação de Jesus, fala da descida dele do seu trono de glória e entrada na forma de homem nesse mundo (), e mais ainda a expressão nos ensina que Jesus tinha uma missão ao encanar:

2.1 A Missão de Jesus: Tirar os Pecados

3:5a Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados,...

João batista disse o mesmo: Jo 1:29 - No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Tirar os pecados, levá-los, perdoar embora essa foi a missão e missão de Jesus ao encarnar e Ele o fez da maneira mais dolorosa, levando sobre si, na cruz os pecados dos eleitos do pai (1Pe 2:24 - levando ele mesmo os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro, para que mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados.) No Getsêmani Jesus começou a sentir a agonia da cruz, por causa dos pecados dos salvos, e sofreu extremamente como nos informa Lc 22: 44 E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão.

(3: 8b)... Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo. O diabo tentou a Eva e levou ela ao pecado, e a partir de então manteve as pessoas prisioneiras debaixo da força do pecado, mas a parte b do versículo 8 diz que Jesus veio para destruir as obras do diabo, para arrebatar pessoas de sua maligna mão.

2.2 Só Jesus Poderia Tirar pecados

3:5b...e nele não existe pecado.

Um condenado só pode pagar a sua própria pena, então para que a pena do pecado fosse retirada, alguém sem pecado teria que fazê-lo. Como vimos Jesus teve por missão perdoar os pecados dos salvos isso por que ele foi o único homem que nunca pecou.

Uma conexão é feita nesse texto: a encarnação de Jesus (manifestação) sua obra redentora (tirar os pecados) e sua impecabilidade, isso porque para perdoar perfeitamente um homem, só outro homem se oferecendo em seu lugar, por isso os sacrifícios do AT eram imperfeitos e apenas encobriam o pecado (Hb 10: 4 Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados; 12 Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus,)

Jesus, o perfeito homem, se entregou como sacrifício em nosso lugar para pagar os nossos pecados, nossas culpas e nos reconciliar com Deus.

3. O PAI SANTO O FILHO SANTO E SEUS FILHOS SANTOS

3:6 Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu.

3:7 Filhinhos, não vos deixeis enganar por ninguém; aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo.

3:9 Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus.

3.1 A Identificação do Salvo com o Salvador.

Já vimos algumas vezes, inclusive domingo passado que uma das características dos salvos é não viver em pecado. Aqui João afirma claramente: 3:6 Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu.

Pelo contrário, quem é de Cristo procura ser como ele: 3:7 Filhinhos, não vos deixeis enganar por ninguém; aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo. Ou seja, o salvo em Cristo se identifica com seu salvador. Há aqui um claro ensinamento a respeito da salvação e santificação. Vemos que a salvação dá ao salvo uma santificação posicional (deixamos a posição de perdidos para a posição de salvo), mas que em conseqüência dessa passamos a lutar por uma santificação pessoal, devocional e moral.

Mas como alcançar um algum grau de santificação, se somos ainda pecadores? Onde encontrar força pra resistir o pecado?

3.2 Novo Nascimento e a Presença do Espírito Na vida do Salvo

O Escritor vai nos dizer que nascemos o salvo nasce de Deus...3: 9c ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus. No evangelho ele fala desse nascimento: Jo 3: 3 Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Na salvação há uma transformação radical, por isso é muito apropriado chamar isso de novo nascimento, nascimento espiritual. Um salvo não é a mesma pessoa de antes ele passou por uma metamorfose espiritual que faz dele filho de Deus e dá a ele força para vencer o pecado. O novo nascimento conforme o evangelho é obra do Espírito Santo (Jo 3: 5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.) e é esse mesmo Espírito que nos dá força para vencermos a luta da santificação. (3: 9b pois o que permanece nele é a divina semente)

Quando você estiver sendo tentado e sem forças para resistir, peça ajuda ao Espírito e Ele te fortalecerá.

4. O PAI DO PECADO E SEUS FILHOS

3:8 Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo.

3:10 Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, nem aquele que não ama a seu irmão.

Finalmente João nos diz que o diabo pecou desde o princípio, ou seja ele foi o primeiro a pecar. Em Gênesis, antes de acontecer o primeiro pecado da raça humana o diabo já estava em cena como tentador (Gn 3), isso por que ele havia pecado antes. Como já vimos a partir de então ele mantém as pessoas escravas, pertencentes a ele.

A afirmação das escrituras no texto que lemos é muito dura (Vs 10), mas não pode ser maquiada: “os filhos do diabo praticam e tem prazer nas obras do seu pai, os filhos de Deus igualmente”

CONCLUSÃO:

Rovanildo Vieira Soares

20/04/2008

AMADOS PARA AMAR, EMBORA ODIADOS

1João 3: 11 – 18

INTRODUÇÃO:

Amor é uma palavra que de tão usada ficou vulgar perdeu o sentido. Aliás ele nunca foi plenamente definido, visto que várias são os significados que dão a esse substantivo. O poeta Carlos Drumond de Andrade até falou acerca do que provoca o amor num verso que diz “Ah o amor ... que nasce não sei onde, vem não sei como e dói não sei porque”... mas amor mesmo ninguém definiu.

Jesus, embora não tenha dado uma definição amor ensinou o que é.

Para Jesus é amor é ação (Jo 3: 16), sacrifício (Rm 5:8), doação (1Jo 3: 16 ) antes de ser sentimento, mas também é disciplina e repreensão(Ap 3: 19).

Amor que não age é vazio, que não se sacrifica é egoísmo, que não doa é indiferença que não disciplina é irresponsabilidade.

Porém uma novidade quanto ao amor é ensinada por Jesus: Amar as pessoas que nos odeiam (Mt 5: 44) o que é extremamente difícil, mas é necessário, pois se tratamos com indiferença ou rancor que não nos ama, deixamos que sentimentos contrários ao amor brotem em nosso coração.

O texto que lemos inicialmente nos exorta a ser como Jesus, pois foi Ele mesmo que ordenou

1. AMANDO COMO CRISTO, NÃO COMO O MUNDO (11 - 18)

1.1 Cristo nos mandou amar e nos ensinou como

11 Porque a mensagem que ouvistes desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros; 16 Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos.

A mensagem de Jesus é uma mensagem de amor, ao ponto de Ele deixar claro que o amor é a marca, a identidade do filho de Deus (Jo 13:35 - Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.) Quando falta o amor o cristianismo perde a força e o crente passa a ser visto apenas como freqüentador de igreja, como pertencente a um grupo religioso como qualquer outro grupo, mas não é conhecido como filho de Deus. Ser filho de Deus é Deus é amar. Num tempo que viu cristãos sem amor Gandhi disse: “Quero vosso Cristo mas desprezo vosso cristianismo.”

Antes que surja a pergunta: como amar? Ou: o que é o amor? O texto se adianta e diz que conhecemos o amor em Cristo, ele se doou, se sacrificou em nosso lugar (cf Rm 5: 8 Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.).

Amar é agir como Jesus, amar ao ponto de sacrificar-se pelos irmão.

1.2 Amar ou odiar, matar ou deixar viver

12 não segundo Caim, que era do Maligno e assassinou a seu irmão; e por que o assassinou? Porque as suas obras eram más, e as de seu irmão, justas. 13 Irmãos, não vos maravilheis se o mundo vos odeia. 14 Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos; aquele que não ama permanece na morte. 15 Todo aquele que odeia a seu limão é assassino; ora, vós sabeis que todo assassino não tem a vida eterna permanente em si.

O contrário do amor, o ódio, é tratado de forma extremamente dura aqui, como assassinato (v 14), como o fez Caim a seu irmão Abel(v 12). Aquele que permite o ódio como habitante de seu coração mata aquele a quem odeia e o homicídio, é coisa do maligno (Jo 8:44 - Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.) Por quê Caim matou Abel? Por que Abel era mal? Não, mas por que caim era mal (v 12) o ódio é mal terrível e não pode está no coração do filho de Deus, filhos de Deus são caracterizados pelo amor, se são amaldiçoados, abençoam (Rm 12:14 - Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis.), se são odiados, amam. Produzem vida e não morte. Até por que o ódio gera morte mútua. Quem odeia mata emocionalmente e emocionalmente morre (Heb 12:15 - Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.)

1.3 Amar é agir

17 Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? 18 filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua mas de fato e de verdade.

Mas como praticar o amor? Apenas não odiando? Ora falta de ódio quando desacompanhada de amor é indiferença. Amar é verbo, é ação, é fazer. (Tg 2:16 - E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?)

Crente ama, ajuda, estende a mão.

2. CORAÇÃO EM PAZ (19 - 21)

2.1 Consciência limpa

19 E nisto conheceremos que somos da verdade, bem como, perante ele, tranqüilizaremos o nosso coração;

21 Amados, se o coração não nos acusar, temos confiança diante de Deus;

Se temos um coração amoroso temos convicção de sermos transformados, perdoados. A convicção de perdão produz um tremendo efeito emocional, ela elimina o complexo de culpa e nos dá uma paz super abundante (Fp 4:7 - E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.)

2.2 E se falharmos?

20 pois, se o nosso coração nos acusa certamente, Deus é maior do que o nosso coração e conhece todas as coisas.

As vezes somo acusados por causa do nosso passado ou por causa de alguma coisa que cometemos no presente, não deixamos de pecar quando temos um encontro com o Senhor, João já disse isso nessa mesma carta (1Jo 1:8 - Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.) . Pessoas nos acusam, nos apontam o dedo, isso é comum, mas a palavra diz que já fomos perdoados, ninguém pode nos acusar (Rom 8:34 - Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.)

Mas a momentos que o nosso acusador somos nós mesmos, e aí temos que voltar nosso coração pra o próprio Deus e lembrarmos de seu veredicto. Pago, livre. Perdoado.

3. A OBEDIENCIA E SUAS CONSEQUENCIAS

3.1 O mandamento de Jesus

23 Ora o seu mandamento é este: que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou,

O mandamento aqui, claramente, não é uma referencia à lei dada a Israel, mas algo novo dado na nova aliança, ou seja crê em Jesus, ou seja que Jesus é mais que um homem que nasceu e viveu aqui, é o cristo, o salvador, a segunda parte do mandamento é amar ao próximo conforme Jesus nos ordenou (Jo 13: 34 Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós, que também vós vos ameis uns aos outros.).

É significativo que aqui se fale em obediência pois alguém poderia supor que a justificação lhe dá liberdade para pecar irrestritamente que Deus sempre iria perdoar, o que não é verdade. Já foi visto nessa mesma epístola e vale a pena repetir; “a santidade é característica do salvo” (1Jo 3:9 - Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente; porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus.)

O verdadeiro salvo ama a santificação

3.2 A resposta das nossas petições.

22 e aquilo que pedimos dele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos diante dEle o que lhe é agradável.

Não que mereçamos ser abençoados se obedecermos, não, qualquer coisa que recebemos da parte do Senhor é e sempre será por graça, contudo a santidade aproxima o salvo do Senhor e lhE torna mais favorável.

Devemos clamar a Deus, Ele está de ouvidos atentos ao nosso clamor (Isa 59:1 - Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para que não possa ouvir;) para respondê-los (Mat 7:7 - Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á.), mas como nos aproximar de Deus com a consciência nos acusando? Vivamos em santificação.

3.3 A certeza da salvação.

24 E aquele que guarda os seus mandamentos permanece em Deus, e Deus, nele. E nisto conhecemos que ele permanece em nós, pelo Espírito que nos deu.

Na conclusão do capítulo três João amarra o que vinha ensinando nesses capítulo.

O salvo guarda os mandamentos, obedece a Jesus. (Joa 14:15 - Se me amardes, guardareis os meus mandamentos.)

O Salvo Permanece em Cristo e Cristo nele (Joa 15:5 - Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.)

O Espírito garante a salvação (Ef 1: 13 ·no qual também vós, tendo ouvido a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, e tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa, 14 o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para o louvor da sua glória.)

CONCLUSÃO:

Rovanildo Vieira Soares

27/04/2008

A FÉ E A VIDA DE UM FILHO DE DEUS

1 João 4: 1 - 24

INTRODUÇÃO:

Sou filho de Deus?, como sei? Como as pessoas podem saber também se sou ou salvo?

O texto de hoje nos leva a refletir acerca disso?

1. EM QUE VOCÊ CRÊ? (1-3, 15)

2 Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;

1.1. Cuidado com os espetáculos

1 AMADOS, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.

Jesus disse que os falsos profetas farão sinais miraculosos e muitos serão enganados por ligarem milagres a ação de Deus (Mat 24:24 - Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos; Mt 7: 21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? 23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.)

1.2. Crê de maneira correta e pregar de maneira correta

3 E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo.

15 Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus está nele, e ele em Deus.

O verdadeiro evangelho a ser pregado é o da salvação, quem não ensina a humanidade (espíritas) (Joa 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.) ou divindade de Cristo (testemunhas de Jeová) está mentindo (Flp 2:6 - Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,)

Porém, tão importante quanto crê de maneira correta é pregar de maneira correta. Jesus nos ordenou que pregássemos o evangelho da salvação (Mar 16:15 - E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura; Luc 24:47 - E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.)

2. O ESPÍRITO TESTIFICA QUEM É DE DEUS. (4 – 6; 13)

2.1 Deus nos deu o seu Espírito.

4 Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.

13 Nisto conhecemos que estamos nele, e ele em nós, pois que nos deu do seu Espírito.

Quando somos salvos o Espírito passa a morar em nós (Ef 1: 13 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. 14 O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória;)

o Espírito é a garantia de nossa salvação, e nos fala assegura intimamente isso também (Rom 8:16 - O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.)

É impossível ser salvo sem ter o Espírito e é impossível ter o Espírito sem ser salvo (Rm 8: 9b Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.)

2.2 Porque alguns não crêem?

5 Do mundo são, por isso falam do mundo, e o mundo os ouve.

6 Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro.

Muitos ouvirão e não crerão na mensagem do evangelho, mas por que? Se as escrituras são tão claras? Por que outros ouvem e chegam a crê?

Jesus disse que aqueles que não são suas ovelhas não crêem (Joa 10:26 - Mas vós não credes porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito.)

É o Espírito que convence o pecador, mas apenas os eleitos de Deus (Joa 10:27 - As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;)

3. O AMOR DEMONSTRA QUEM É DE DEUS.

3.1 O Amor de Deus nos faz ser seus filhos

9 Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos.

10 Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados.

19 Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro.

3.2 O amor aos irmãos demonstra que somos seus filhos

7 Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.

8 Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.

11 Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros.

20 Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?

21 E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão.

4. O AMOR NOS FAZ SEGUROS.

Quando amamos nos sabemos que somos filhos de Deus e temos liberdade de Espírito, mas quando odiamos, ficamos presos a sentimentos doentios que nos afasta da comunhão com o Pai celeste (Heb 12:15 - Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.)

12 Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor.

14 E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo.

16 E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele.

17 Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo.

18 No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor.

O amor também testifica para nós mesmo que somos salvos. Se temos um coração cheio de amargura, ódio e falta de perdão, dizemos a nós mesmos que não somos filhos de Deus (Mat 6:14 - Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;)

CONCLUSÃO:

Rovanildo Vieira Soares

04/04/2008

TENHO PROVAS E TESTEMUNHAS A MEU FAVOR

5: 1 - 13

INTRODUÇÃO:

O que alguém precisa para provar o que diz ser o fazer?

Sua palavra? Isso é essencial e elementar, mas a palavra de alguém nunca pode ser usada como prova para si mesmo.

Documentos? Claro, mas eles podem muito bem ser falsificados.

Provas? Sim, provas podem devem ser usadas em toda e qualquer situação onde se exige comprovação de veracidade, mas provas consistentes, boas provas.

O que mais deve ser usado para provar algo?

Testemunhas. Mas testemunhas idôneas verdadeiras, posto que levar às barras de um tribunal, uma testemunha desconfiável é pedir a condenação.

Mas no caso da salvação? Há alguma maneira de se provar que é salvo? Há alguém que pode testemunhas em favor de quem diz ser salvo? Há alguma prova, algum documento, alguma testemunha irrefutável?

Sim, o texto em que meditaremos nessa noite nos mostrará isso.

1. MINHAS PROVAS

1.1 Continuo crendo em Jesus e amando a Deus.

1 Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.

Uma das marcas do salvo é a perseverança dos salvos. (cf. 1Jo 2:19 - Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós; João 10: 28 E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.)

1.2 Continuo a amando aos irmãos e os mandamentos do Senhor

2 Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.

3 Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.

A escrituras deixam claro que é impossível amar a Deus sem amar os irmãos, e, da mesma forma é impossível amar aos irmãos sem amar a Deus, veja-se por exemplo os casos de diferenças pessoais, de temperamento etc. (Rom 15:1 - Mas nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.)

1.3 Continuo vencendo o Mundo

4 Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.

5 Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

(Parábola do semeador Mc 4)

2. MINHAS TESTEMUNHAS

2.1 Na terra: o Espírito Santo, o Batismo ,o sangue de Cristo.

6 Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade.

8 E três são os que testificam na terra: o Espírito, e a água e o sangue; e estes três concordam num.

Cristo foi declarado filho de Deus no seu batismo (água), (cf. Mt 3: 16 E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. 17 E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.)

Na Cruz ele derramou o seu sangue para perdoar os pecados do seu povo. (cf. 1Jo 1:7b - o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.)

Ao Subir ao céu ele enviou o Espírito para morar com o salvo (cf Joa 14:16 - E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;)

Quando passamos pelo batismo estamos declarando ao mundo que somos de Jesus, que o sangue de Jesus foi aplicado sobre nossa vida e ainda mais o Espírito nos dirá que somos de Deus (cf Rom 8:16 - O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.)

2.2 No céu: O Pai, a palavra e o Espírito Santo.

7 Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.

9 Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o testemunho de Deus é este, que de seu Filho testificou.

O testemunho de Deus é o mais firme de todos, posto que sua palavra é eterna, ele disse, decretou na eternidade, quem será salvo, então isso é irrevogável (cf. Efe 1:4 - Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;) e o Espírito diante de Deus intercede por nós (cf. Rom 8:26 - E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.) e nos foi dado como penhor, garantia da salvação (Ef. 1 13 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.14 O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.)

2.3 Deus é mentiroso?

10 Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu.

11 E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho.

12 Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.

Ora Deus enviou seu Filho para dá a salvação. Negar a salvação de um eleito é chamar Deus de mentiroso, mas a bíblia diz que Deus é verdadeiro e o homem é mentiroso (Rom 3:4 - De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito:Para que sejas justificado em tuas palavras,E venças quando fores julgado; Num 3:19 - Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?)

3. TENHO PLENA SEGURANAÇA

13 Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus.

Além do testemunho celeste, da confirmação interna do Espírito, do sinal externo do batismo, temos a palavra escrita nos dizendo que o que somo.

CONCLUSÃO:

Rovanildo Vieira Soares

11/05/2008

VOU OBEDECER A MEU PAI E ELE HÁ DE ME OUVIR E GUARDAR

1João 5: 14 - 21

INTRODUÇÃO:

Estamos chegando ao final de uma série de pregações expositivas na 1ª carta universal do Apóstolo João, onde ouvimos a palavra nos exortar, repreender, confortar etc. doutrinas como perseverança dos salvos, amor a Deus e ao próximo, divindade de Cristo foram abordadas. Nesse último texto percebemos uma conclusão com uma espécie de resumo da carta. Vejamos:

1. A CONFIANÇA DOS FILHOS DE DEUS

14 E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve.15 e, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que já alcançamos as coisas que lhe temos pedido.

1.1 Pedindo segundo a vontade de Deus.

O texto é enfático em dizer que o Senhor responde o que pedimos de acordo com sua vontade: que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, é bom observar que a vontade atendida é a de Deus e não a nossa. A nossa vontade é egoísta, mas a de Deus é boa, perfeita e agradável (Rom 12:2 - E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.)

Como descobrir a vontade de Deus?

A vontade de Deus é uma só, mas apresentada de duas maneiras.

Deuteronômio 29:29 “As coisas encobertas pertencem ao SENHOR, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei” .

1. Vontade revelada, ou moral. É aquilo que Ele deixou para nós através de sua palavra, a Bíblia sagrada, devemos andar de acordo com o que nos ensina as escrituras se quisermos ser ouvidos pelo Senhor. (1Jo 3:22 - e qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista.).

2. Vontade Secreta. É aquilo que as escrituras não revelam, mas Deus quer de nós e pra nós. Esse aspecto também é chamado nas escrituras de conselho de Deus, e a descobrimos andando com Ele, tendo intimidade com Ele, buscando a Ele em oração, e praticando sua vontade revelada (Sal 25:14 - O conselho do Senhor é para aqueles que o temem, e ele lhes faz saber o seu pacto. Jer 33:3 - Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.). No caso da vontade secreta de Deus fica ainda mais patente que o pedido que Ele responde é aquele feito segundo sua vontade, ou seja, segundo aquilo que o Senhor planejou, (Sl 37: 4 Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração.)

2. PECADO X PECADO

2.1 Pedindo perdão pelo outro

16 Se alguém vir seu irmão cometer um pecado que não é para morte, pedirá, e Deus lhe dará a vida para aqueles que não pecam para a morte.

A bíblia ensina o pedido coletivo de perdão, ou seja quando um país, ou igreja afasta-se de Deus, alguém ora por todos, quando todos já estão em arrependimento (Jer 3:25 - Deitemo-nos em nossa vergonha, e cubra-nos a nossa confusão, porque temos pecado contra o Senhor nosso Deus, nós e nossos pais, desde a nossa mocidade até o dia de hoje; e não demos ouvidos à voz do Senhor nosso Deus.), e também, o pedido pessoal por alguém em particular, como diz nosso texto, claro que nesse caso primeiro se deve mostrar ao irmão caído que ele pecou, e mediante seu arrependimento, orar por ele (Mateus 18: 15 Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão;Tiago 5:16 - Confessai, portanto, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. A súplica de um justo pode muito na sua atuação.)

2.2 Mas que pecado não tem perdão?

Há pecado para morte, e por esse não digo que ore.17 Toda injustiça é pecado; e há pecado que não é para a morte.

O versículo 17 deixa claro que tudo que não for justo, certo, diante de Deus é pecado, mas há pecado que podem ser perdoados e a um que não pode ser perdoado de maneira alguma, é o que o Novo Testamento chama de Blasfêmia contra o Espírito Santo (Mat 12:31 - Portanto vos digo: Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada.). Mas o que é isso? Por que não há perdão para esse pecado?

O texto de Mateus 12 é precedido de alguns, onde os Judeus viam a Jesus pregando a palavra, e mesmo reconhecendo que aquilo era maravilhoso, fecharam o coração, a ponto de afirmar que Jesus fazia milagres pelo poder do demônio. Ora a blasfêmia contra o Espírito Santo não foi dizer que Jesus operava no poder do diabo, mas rejeitá-lo, mesmo sabendo que Ele era enviado por Deus, então a blasfêmia contra o Espírito é uma rejeição consciente e contínua da obra do Espírito. É isso que diz, por exemplo o texto de Hebreus 6: 4 - 6 (4 Porque é impossível que os que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo,5 e provaram a boa palavra de Deus, e os poderes do mundo vindouro,6 e depois caíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; visto que, quanto a eles, estão crucificando de novo o Filho de Deus, e o expondo ao vitupério.) São pessoas que ouvem a mensagem do evangelho, que recebem um chamado, mas nunca se entregam. participam muitas vezes da igreja, gostam dos hinos, sentem emoções, recebem até bênçãos e têm comunhão social com os salvos, mas nunca se arrependem, nunca se entregam, mesmo reconhecendo ser verdade a palavra que ouvem. Por que é impossível perdão para tal pessoa? Por que não há perdão sem arrependimento.

3. VIVENDO PRA DEUS E GUARDADO POR ELE

Três verdades imprescindíveis á vida cristã são ditas nesse texto.

3.1 A Salvação é um novo nascimento espiritual

18 Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus (cf. Joa 3:3 - Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.)

3.2 O verdadeiro Salvo não vive praticando o pecado.

não vive pecando;

A salvação não é por mérito pessoal, não é por santificação pessoal, mas pela graça de Deus através dos méritos de Cristo. Porém a santidade é uma característica do salvo (Heb 12:14 - Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor,)

3.3 O salvo pertence a Deus e por isso Deus o Guarda

...antes o guarda aquele que nasceu de Deus, e o Maligno não lhe toca.19 Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno. .20 Sabemos também que já veio o Filho de Deus, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.

Somos do Senhor, pertencemos a Ele, e podemos está seguros que ele cuida de nós mesmo contra os ataques espirituais (cf. 1Pe 2:9 - Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; Zac 2:8 - Pois assim diz o Senhor dos exércitos: Para obter a glória ele me enviou às nações que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho.)

4 EXORTAÇÃO FINAL

21 Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.

A exortação final do apóstolo é contra a idolatria, visto que esse parece ser o pecado que mais desagrada a Deus, visto que na idolatria além de desobedecer ao Senhor a pessoa bota outra pessoa ou coisa no lugar do Senhor, e Ele não divide sua glória com ninguém. (Isa 42:8 - Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não a darei, nem o meu louvor às imagens esculpidas.)

CONCLUSÃO:


Nenhum comentário:


Muito Felizes